Segunda-feira, 13 de Abril de 2009

Recepção e acreditação

A recepção e acreditação dos autores já está a decorrer, na Universidade Lusófona, no Campo Grande.

 

[DSC]

publicado por sopcom2009 às 18:52
link do post | comentar | favorito

Encontrar o/um lugar...

Caso esteja a participar no SOPCOM/LUSOCOM, e não sabe exactamente em que sessão está inscrito, ou se deseja saber se algum dos seus autores favoritos vai participar, pode usar o botão de Pesquisa no site dos Congressos.

 

Esta funcionalidade permite-lhe fazer uma busca pelo nome dos autores e determinar quando e que conteúdos serão apresentados.

 

Para lhe aceder, basta clicar aqui.

 

[DSC]

publicado por sopcom2009 às 16:21
link do post | comentar | favorito

Recursos disponíveis

 A data de arranque dos Congressos aproxima-se rapidamente, e para que se possam manter a par dos eventos, criámos um Twitter.

 

Além disso, a Plataforma que contém os vários artigos científicos a ser apresentados esta semana está também já on-line. Podem assim ler na íntegra a maioria dos textos que farão parte do programa  dos Congressos, algo especialmente útil para quem não puder comparecer ou que queira realizar investigação nos campos abordados.

 

[DSC]

publicado por sopcom2009 às 14:27
link do post | comentar | favorito

Cruzamentos do saber e da vida

 

Sabe-se como Hegel desprezava a continência, que considerava falha de racionalidade, sinal de fragmentação e de separação. Não se dava conta que, numa situação onde a matriz técnica se generaliza, recobrindo a superfície da Terra, ao mesmo tempo que todas as relações se tornam crescentemente reguladas, planeadas e antecipadas, numa espécie de delírio jurídico, o acaso tem algo de libertador e produtivo. No mundo medieval era conhecido como «milagre», pois através dele o impossível acontecia. Nos nossos dias, os Deleuzes e os Badious chamam-lhe «acontecimento». Mas a coisa é mais simples, trata-se de uma pequena diferença ainda não integrada, apesar de ser integrável; ainda não antecipada, mas sempre antecipável. Trata-se de uma diferença não intratável, mas ainda não tratada ou, quando tratada, que ocorre demasiado tarde.
Vem isto a propósito do facto, de que por uma conjuntura favorável, no Campo Grande onde se situa a Universidade Lusófona, os investigadores portugueses se cruzam com colegas brasileiros, africanos e espanhóis, numa situação que é única. Interpelam alguns se não serão colóquios a mais, responsabilidade a mais, mas a contingência que suscitou este complicado encontro, em si mesmo improvável, já está à obra, e podemos esperar que a centenas de especialistas que se reúnem no Campo Grande, e se dispersam segundo afinidades várias na cidade de Lisboa, confiram a tais cruzamentos potência de vida e de saber.  
Que melhor podemos desejar senão que os pequenos acasos e os encontros fortuitos sejam afortunados e tenham futuro?
Só assim o imenso esforço de organização e a dedicação dos nossos colegas para pôr em marcha uma iniciativa tão complexa, ganhará pleno sentido.

[JBM]

publicado por sopcom2009 às 13:23
link do post | comentar | favorito

Ficha Técnica



Edição e Coordenação
Carla Rodrigues Cardoso
Daniel dos Santos Cardoso

 


Redacção e Fotografia das temáticas
Ana Filipa Cordeiro
Chrystian Lima
Edi Hernandez
Irina Freitas
Paulo Rosa
Rui Joaquim
Silvana Veiga

 


Coordenação Vídeo
Sara Pina

 


Grafismo
Timóteo Rodrigues

.Pesquisar

 

.Abril 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Posts recentes

. “Não existem opiniões anó...

. Direitos a quem respeita...

. Made in Lusófona

. Ciência Forense ou “Super...

. Para uma Superação dos Me...

. Novas formas de Comunida...

. Compreender a diversidade...

. Dois exemplos do dinamism...

. Perigos da Globalização

. Viagem pelos media e pela...

.Arquivos

. Abril 2009

Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias

.Subscrever feeds